O desaparecimento das moedas em Buenos Aires está alterando hábitos e atitudes de comerciantes, clientes e do governo. Um dos “setores” mais afetados é o da mendicância. Mesmo quem tem boa vontade em ajudar ao próximo pensa duas vezes antes de dar uns trocados. É que eles estão fazendo muita falta. A expressão “não há moedas” está escrita em bares, restaurantes e lojas. Algumas empresas prestadoras de serviço estão deixando de cobrar os centavos da fatura, para facilitar o troco. E por causa da falta de moedas o governo decidiu alterar o sistema de pagamento da tarifa de ônibus. Aqui não há cobradores. O passageiro sobe, avisa ao motorista em que lugar vai descer e, depois de ser informado do valor a ser pago, deposita as moedas correspondentes em uma maquininha chamada monedero. Esse método vai ser substituído em breve por um cartão magnético.

Anúncios